quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Decisões que Marcam

Disse-lhe Pedro: Ainda que venhas a ser um tropeço para todos, nunca o serás para mim. Replicou-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, tu me negarás três vezes. Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo. (Mt 26:33-35)

Decisões que marcam! Por que levamos tão a sério algumas decisões e outras não?

Por que pessoas passam anos sem se falarem? Sofrem, mais não mudam.

Existe um lugar em nosso interior, onde tomamos algumas decisões, onde colocamos palavras e elas se tornam firmes e enraizadas, esse lugar se chama alma.

– Nunca mais falo com você... – Nunca farei isso... – Não volto atrás... – Não abro mão...

São palavras que quando descem a alma aprisionam quem as pronunciam.

Pedro teve esse tipo de atitude, decidiu que não abandonaria Jesus, mesmo que tivesse que morrer por Ele. Mas era contra a vontade de Deus, o plano de salvação dependia da morte de Cristo. Jesus diz: “você me negará três vezes”, mas Pedro responde: “de modo nenhum te negarei”. Quando todos os discípulos tiveram medo e fugiram, Pedro também temeu, mas em seu coração estavam as palavras: “jamais te abandonarei”, “de modo nenhum te negarei”, elas ressoavam em sua alma, e o discípulo segue Jesus; assustado junto à fogueira é identificado, mas logo pensa: “eu falei que não o abandonaria”, ele está ligado a suas palavras, mas o nega uma, duas e três vezes, e se não fosse pelo cantar do galo e o olhar revelador de Jesus (Lc 22:61), continuaria a negá-lo.

A maioria dos mendigos em nossa sociedade são pessoas que tomaram decisões, abandonaram suas famílias e estão aprisionados a suas palavras. Passaram por decepções e perderam o prazer em viver, pois decidiram em suas almas desistir da vida.

Lares desfeitos, famílias transtornadas, decisões tomadas. – Nunca mais...! Você me decepcionou...! Não confio mais em ninguém...!

Jesus nos advertiu a respeito disso: “Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis (...). Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno. (Mt 5:34-37)

Alguns religiosos destorcem essas palavras, dizendo que o “sim” do cristão é como uma promessa que não se revoga. Mas Jesus está nos dizendo: “Não se prenda a palavras impensadas”, “Não se precipite em suas decisões”, “Você pode mudar”, “Seja livre!”.

Muitas pessoas vivem hoje aprisionadas a suas palavras, passam grandes dificuldades, mas não voltam atrás.

– Não preciso de você! Posso me virar sozinho! Não piso os pés aqui!

Só a palavra de Deus pode penetrar nesse ponto da alma e nos libertar (Hb 4:12).

Jesus começou seu ministério pregando o arrependimento (Mt 4:17), e hoje ainda ressoa a sua voz: “Arrependei-vos, arrependei-vos, pois é chegado o Reino dos Céus”. Enquanto dizemos: “falei, tá falado!”, “assumo a bronca!”, “não volto atrás”, “não perdôo”. Jesus nos convida a arrepender-nos de nossas palavras precipitadas.

Você pode mudar essa situação, o evangelho nos da o direito, isso é o que chamamos de conversão (mudança de direção). Desfrute dessa liberdade, não sofra mais, nossa vida é escrita em paginas em branco, você não pode mudar o que já foi escrito, mas pode escrever coisas novas, não se prenda ao passado!

Deixe para trás tudo que o aprisiona e desfrute a liberdade em Cristo (Jo 8:36).

Daniel 1:8aResolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então,...”.

Decisões que marcam! Algumas são boas, outras ruins. Algumas ajudam, outras prejudicam. Algumas levantam, outras derrubam.

Resolveu Daniel, firmemente”, essa é uma decisão tomada com a alma, algo que dificilmente é revogado. Daniel e seus amigos passaram por situações criticas, mas não retrocederam, veja a resposta desses homens diante de um decreto de morte (Dn 3:17-18)Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste”. Eles estavam dispostos a morrer, mas não retrocederiam. Daniel passou apuros, preferiu os leões, mas não retrocedeu (Dn 6), outros heróis da fé também permaneceram firmes, mesmo diante de circunstâncias terríveis, perigos de morte ou propostas tentadoras.

E você? Que decisões firmes precisam ser tomadas em sua vida?

Vimos que decisões erradas podem nos prejudicar e fomos desafiados a nos desprendermos delas, agora devemos tomar decisões corretas e estabelecer objetivos específicos. Sabemos que é perigoso firmar decisões no coração (alma), então: “Como fazer para não nos atarmos as decisões erradas?”.

Veja bem: Pedro se firmou em suas palavras, mas elas estavam fora da vontade de Deus e ele se prejudicou. Daniel alinhou suas palavras com a vontade de Deus e foi abençoado. O segredo é este: tomar decisões baseadas na palavra de Deus, decisões que se alinhe a sua vontade.

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8:36)

Ev. Elias Codinhoto.

3 comentários:

edson.c disse...

Colocarmos Deus sempre na direção...como já postado nesse mesmo blog, que possamos não hesitar em Obedecer a Deus(SEGUNDA-FEIRA, 7 DE DEZEMBRO DE 2009), dessa forma,as decisões que marcam no fim serão sempre as melhores, por mais "dolorosa" que pareça...

edson.c disse...

Colocarmos Deus sempre na direção...como já postado nesse mesmo blog, que possamos não hesitar em Obedecer a Deus(SEGUNDA-FEIRA, 7 DE DEZEMBRO DE 2009), dessa forma,as decisões que marcam, no fim serão sempre as melhores, por mais "dolorosa" que pareça...

ld retrospectiva disse...

Grande amigo!
Como sempre suas palavras e sua dedicação tem me abençoado muito, obrigado que Deus continue te usando grandemente